O mundo marginal do surfe ferroviário

Lorem ipsum dolor

Década de 90, subúrbio carioca, som funk. Trens superlotados nas estações mais distantes e pessoas amontoadas para tomarem o rumo do trabalho não era e ainda não é coisa muito chocante pra quem vive afastado dos grandes centros. Tal fator pode explicar o surgimento de jovens que se equilibram entre a vida e a morte em cima de vagões: os surfistas de trem. No entanto a existência deles não é tão simples de ser explicada.