2
Kings of Graffiti – Delfonics
28 março, 2017

Kings of Graffiti – Delfonics

Lorem ipsum dolor

Considerado um dos precursores do graffiti nova-iorquino, Delfonics tornou-se lenda da Linha 7, considerada a linha mais estreita da rede metroviária de Nova Iorque: “A primeira vez que decidi pintar na Linha 7 estava com FAB e Spade 198 e mais alguns escritores. Nos aproximamos do yard e entramos por um buraco na cerca de proteção, antes disso ainda havíamos atravessado um pântano! Naquela noite todos aprendemos a não ir ao yard nos finais de semana à noite (risos)” – conta DEL. “There are allot of things in my life I’m not proud of , but Graffiti is not one of them.” (Há muitas coisas na minha vida que eu não estou orgulhoso, mas o Graffiti não é um deles) – LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Bilrock 61
8 dezembro, 2015

Kings of Graffiti – Bilrock 61

Lorem ipsum dolor

Nascido no Upper West Side, bairro de Manhattan, Bilrock teve seu primeiro contato com o graffiti em 1974. “Naquela época nós bombardeávamos tudo: caminhões, ônibus e ruas. Me lembro de um dia em que estava com aproximadamente 10 escritores…Esperamos o ônibus parar e bombardeamos ele inteiro. Foi engraçado! O graffiti nunca foi apenas uma forma de arte nem uma alternativa artística para gangues de rua. Era como um esporte que envolvia todo seu corpo e sua alma.” – conta Bilrock. Como a maioria de seus amigos, Bil também fez história nas famosas linhas do MTA (Metropolitan Transportation Authority), tão frequentadas pelos jovens escritores dos anos 70 e 80: “Nós costumávamos roubar chapéus dos maquinistas, coletes do MTA, jaquetas e luvas…Nós LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Haze / SE-3
2 outubro, 2015

Kings of Graffiti – Haze / SE-3

Lorem ipsum dolor

Conhecido por seus feitos dentro e fora das ruas, Eric Haze é um exemplo de grafiteiro que não se contentou somente com muros e trens, foi além. É artista, designer, diretor de arte e estilista. Participou de inúmeros projetos para grandes marcas como Nike e Stussy e artistas consagrados como Public Enemy e Beastie Boys. “Para mim, qualquer um que tentar contar a história do graffiti é um mentiroso! Porque não há uma única história! Depende do que bairro você morou, do ano em que você nasceu, qual a sua linha no movimento. O graffiti é tão pessoal nesse sentido… O melhor que você vai conseguir é uma história pessoal de cada grafiteiro”. – explica Eric. Além do nome Haze, Eric LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Clyde
22 setembro, 2015

Kings of Graffiti – Clyde

Lorem ipsum dolor

Joseph nasceu no Bronx, mais precisamente na 155th entre a Avenida Melrose e a Avenida Elton. O apelido “Clyde” vem da época da escola, quando ainda cursava a sétima série: “Eu sempre brincava. Quando o professor me chamou para uma pergunta eu inventei que meu nome era Clyde, não Joseph. Nesse mesmo dia, no intervalo, fiz algumas tags com o nome. As meninas da minha sala viram e disseram “Lá vai o Clyde”. Foi assim que tudo começou.” – explica Joseph. Foi nesse mesmo colégio, o Sacred Heart School na 168th, onde surgiram outros importantes escritores, que entre cadernos e latas de spray, fizeram história no graffiti. Eram eles: Lefty(irmão de Clyde), FJC e seu irmão RC162, Santos108, Tracy 168, LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Dean
18 setembro, 2015

Kings of Graffiti – Dean

Lorem ipsum dolor

Dean foi um dos fundadores da BYB, uma das mais importantes e respeitadas crews da história do graffiti nova-iorquino. Conhecida como “Bad Yard Boys”, a crew foi originalmente chamada de “Brandeis Yard Boy” em 1975, ano em que foi fundada. O motivo do antigo nome pelo fato de que seus fundadores (incluindo Dean) estudavam no Brandies High School, em Manhattan. Além do codinome com o qual ganhou notoriedade, Dean usava mais dois : LE e KO. Tão notáveis e respeitados quanto Dean. Muito Respeito!

Kings of Graffiti – Ghost
17 agosto, 2015

Kings of Graffiti – Ghost

Lorem ipsum dolor

Nascido no Queens, um dos berços do graffiti americano, Ghost manteve-se presente nas ruas e trens de Nova Iorque desde o início dos anos 80. Foi um dos fundadores da lendária crew RIS(Rockin It Sucker), desafeto da também famosa RTW(Rolling Thunder Writers/Rock The World). O motivo da confusão tinha um nome: Ghost. Na época o filme Ghostbuster(Os Caçadores de Fantasmas) tinha acabado de ser lançado: “Eles(RTW) começaram a fazer aquele símbolo(círculo vermelho com um traço diagonal) dos Caça-Fantasmas em cima da letra “G” do Ghost. Todos compramos aquela briga.” – explica NEO, companheiro de crew de Ghost.

Kings of Graffiti – NEO
2 julho, 2015

Kings of Graffiti – NEO

Lorem ipsum dolor

1979. Steven Weinberg ainda era uma criança quando começou a escrever nas escadarias de seu prédio, em Flushing no Queens, tradicional bairro de Nova Iorque. O nome escolhido para os primeiros rabiscos foi NEO: “O nome NEO representava algo novo. Não poderia ser diferente, era exatamente isso que eu era!” – explica Steven. As paredes de seu prédio não eram mais suficientes. Junto de Ghost, um de seus primeiros parceiros, NEO bombardeou ônibus, caminhões e paredes do Flushing. Metrôs e trens foram as próximas vítimas: “Uma vez estávamos eu e LOOK1 caminhando sentido a Continental Avenue, era noite de Halloween. No último momento eu desisti. Eu vi um policial à paisana, foram meus “sentidos Neo”, como os do Homem-Aranha(me dizendo LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Sane & Smith
1 julho, 2015

Kings of Graffiti – Sane & Smith

Lorem ipsum dolor

David Smith(Sane) e seu irmão Roger Smith(Smith) formaram uma das mais importantes e marcantes duplas da história do graffiti. Juntos pintaram incontáveis metrôs, trens e túneis(há quem diga que era impossível andar 5 metros em todo o extenso 60th Street Tunnel sem encontrar alguma marcação deles). Mas foram pelas ações no alto que ficaram realmente conhecidos. Numa época em que estava cada vez mais difícil pintar nas linhas, os irmão de Manhattan inovaram e subiram um nível. Fizeram história ao pintar a famosa Brooklyn Bridge, cartão postal da cidade de Nova York. Na época foram processados pela prefeitura nova-iorquina e condenados a pagar US$3 milhões, na maior ação movida contra um grafiteiro até hoje. Ação na tão famosa ponte do LEIA MAIS