2
Kings of Graffiti – Delfonics
28 março, 2017

Kings of Graffiti – Delfonics

Lorem ipsum dolor

Considerado um dos precursores do graffiti nova-iorquino, Delfonics tornou-se lenda da Linha 7, considerada a linha mais estreita da rede metroviária de Nova Iorque: “A primeira vez que decidi pintar na Linha 7 estava com FAB e Spade 198 e mais alguns escritores. Nos aproximamos do yard e entramos por um buraco na cerca de proteção, antes disso ainda havíamos atravessado um pântano! Naquela noite todos aprendemos a não ir ao yard nos finais de semana à noite (risos)” – conta DEL. “There are allot of things in my life I’m not proud of , but Graffiti is not one of them.” (Há muitas coisas na minha vida que eu não estou orgulhoso, mas o Graffiti não é um deles) – LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Delfonics

Kings of Graffiti – Delfonics

Lorem ipsum dolor

Considerado um dos precursores do graffiti nova-iorquino, Delfonics tornou-se lenda da Linha 7, considerada a linha mais estreita da rede metroviária de Nova Iorque: “A primeira vez que decidi pintar na Linha 7 estava com FAB e Spade 198 e mais alguns escritores. Nos aproximamos do yard e entramos por um buraco na cerca de proteção, antes disso ainda havíamos atravessado um pântano! Naquela noite todos aprendemos a não ir ao yard nos finais de semana à noite (risos)” – conta DEL. “There are allot of things in my life I’m not proud of , but Graffiti is not one of them.” (Há muitas coisas na minha vida que eu não estou orgulhoso, mas o Graffiti não é um deles) – LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Bilrock 61
8 dezembro, 2015

Kings of Graffiti – Bilrock 61

Lorem ipsum dolor

Nascido no Upper West Side, bairro de Manhattan, Bilrock teve seu primeiro contato com o graffiti em 1974. “Naquela época nós bombardeávamos tudo: caminhões, ônibus e ruas. Me lembro de um dia em que estava com aproximadamente 10 escritores…Esperamos o ônibus parar e bombardeamos ele inteiro. Foi engraçado! O graffiti nunca foi apenas uma forma de arte nem uma alternativa artística para gangues de rua. Era como um esporte que envolvia todo seu corpo e sua alma.” – conta Bilrock. Como a maioria de seus amigos, Bil também fez história nas famosas linhas do MTA (Metropolitan Transportation Authority), tão frequentadas pelos jovens escritores dos anos 70 e 80: “Nós costumávamos roubar chapéus dos maquinistas, coletes do MTA, jaquetas e luvas…Nós LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Haze / SE-3
2 outubro, 2015

Kings of Graffiti – Haze / SE-3

Lorem ipsum dolor

Conhecido por seus feitos dentro e fora das ruas, Eric Haze é um exemplo de grafiteiro que não se contentou somente com muros e trens, foi além. É artista, designer, diretor de arte e estilista. Participou de inúmeros projetos para grandes marcas como Nike e Stussy e artistas consagrados como Public Enemy e Beastie Boys. “Para mim, qualquer um que tentar contar a história do graffiti é um mentiroso! Porque não há uma única história! Depende do que bairro você morou, do ano em que você nasceu, qual a sua linha no movimento. O graffiti é tão pessoal nesse sentido… O melhor que você vai conseguir é uma história pessoal de cada grafiteiro”. – explica Eric. Além do nome Haze, Eric LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Clyde
22 setembro, 2015

Kings of Graffiti – Clyde

Lorem ipsum dolor

Joseph nasceu no Bronx, mais precisamente na 155th entre a Avenida Melrose e a Avenida Elton. O apelido “Clyde” vem da época da escola, quando ainda cursava a sétima série: “Eu sempre brincava. Quando o professor me chamou para uma pergunta eu inventei que meu nome era Clyde, não Joseph. Nesse mesmo dia, no intervalo, fiz algumas tags com o nome. As meninas da minha sala viram e disseram “Lá vai o Clyde”. Foi assim que tudo começou.” – explica Joseph. Foi nesse mesmo colégio, o Sacred Heart School na 168th, onde surgiram outros importantes escritores, que entre cadernos e latas de spray, fizeram história no graffiti. Eram eles: Lefty(irmão de Clyde), FJC e seu irmão RC162, Santos108, Tracy 168, LEIA MAIS

Kings of Graffiti – Dean
18 setembro, 2015

Kings of Graffiti – Dean

Lorem ipsum dolor

Dean foi um dos fundadores da BYB, uma das mais importantes e respeitadas crews da história do graffiti nova-iorquino. Conhecida como “Bad Yard Boys”, a crew foi originalmente chamada de “Brandeis Yard Boy” em 1975, ano em que foi fundada. O motivo do antigo nome pelo fato de que seus fundadores (incluindo Dean) estudavam no Brandies High School, em Manhattan. Além do codinome com o qual ganhou notoriedade, Dean usava mais dois : LE e KO. Tão notáveis e respeitados quanto Dean. Muito Respeito!

Kings of Graffiti – Ghost
17 agosto, 2015

Kings of Graffiti – Ghost

Lorem ipsum dolor

Nascido no Queens, um dos berços do graffiti americano, Ghost manteve-se presente nas ruas e trens de Nova Iorque desde o início dos anos 80. Foi um dos fundadores da lendária crew RIS(Rockin It Sucker), desafeto da também famosa RTW(Rolling Thunder Writers/Rock The World). O motivo da confusão tinha um nome: Ghost. Na época o filme Ghostbuster(Os Caçadores de Fantasmas) tinha acabado de ser lançado: “Eles(RTW) começaram a fazer aquele símbolo(círculo vermelho com um traço diagonal) dos Caça-Fantasmas em cima da letra “G” do Ghost. Todos compramos aquela briga.” – explica NEO, companheiro de crew de Ghost.

Kings of Graffiti – NEO
2 julho, 2015

Kings of Graffiti – NEO

Lorem ipsum dolor

1979. Steven Weinberg ainda era uma criança quando começou a escrever nas escadarias de seu prédio, em Flushing no Queens, tradicional bairro de Nova Iorque. O nome escolhido para os primeiros rabiscos foi NEO: “O nome NEO representava algo novo. Não poderia ser diferente, era exatamente isso que eu era!” – explica Steven. As paredes de seu prédio não eram mais suficientes. Junto de Ghost, um de seus primeiros parceiros, NEO bombardeou ônibus, caminhões e paredes do Flushing. Metrôs e trens foram as próximas vítimas: “Uma vez estávamos eu e LOOK1 caminhando sentido a Continental Avenue, era noite de Halloween. No último momento eu desisti. Eu vi um policial à paisana, foram meus “sentidos Neo”, como os do Homem-Aranha(me dizendo LEIA MAIS