Rubble Kings

Lorem ipsum dolor

Quem assistiu ao épico “The Warriors” sempre imaginou se toda aquela história era realmente verdade (um pouco dela pelo menos) ou se tudo não passava de uma mera ficcão. “Rubble Kings” de Shan Nicholson lançado em 2015 responde a essa pergunta. Numa Nova Iorque literalmente aos pedaços, de escombros do Bronks ao Queens, o documentário mostra o surgimento de gangues na Big Apple entre os anos 70 e 80.

Assolada pela criminalidade e num momento de pós-guerra onde empresários preferiam atear fogo em seus prédios para receber seguro a alugar cômodos para desempregados e pobres, jovens cheio de energia se uniam em gangues que eclodiriam nos guetos de toda a cidade. Com simbolismos de sobra (até suásticas) em suas jaquetas personalizadas, brigas de rua e embalados ao som de Bambaataa, as gangues tomariam uma importante decisão que mudaria os rumos da juventude da periferia numa reunião história que culminaria em um cessar fogo importante para a história da cidade e do hip-hop (parecido com a cena inicial do Warriors se pensou nisso também). O documentário registra ainda as principais gangues e seus filiados, os conflitos da cidade, o cotidiano das gangues e a transição dos campos de batalha travados nas ruas sujas de Nova Iorque aos tablados do break-dance. Épico e impossível de não se ver.

*OBS: Disponível pelo canal Netflix