Meryl Meisler – Disco Era Bushwick

Lorem ipsum dolor

Havia um tempo, antes do Brooklyn ser o que é hoje, onde as principais preocupações eram, entre outros milhares de problemas, controlar incêndios que eclodiam por toda parte.

O Bronx estava literalmente em chamas e Bushwick não ficava fora dessa realidade. Crimes violentos eram frequentes e extensos quarteirões de casas destruídas e escombros eram cenários mais que comuns na época, e estamos falando lá pelos anos 70 e 80 de Nova Iorque.

É nessa atmosfera que a fotógrafa Meryl Meisler, até então professora de escola pública da região, se infiltrou para capturar imagens e cenários de um Brooklyn perigoso mas também mais livre. “Eu carregava uma câmera quase todos os dias e fotografava o que eu achava incomum e interessante no caminho para o meu trabalho” conta. Sobre sua estética e aspirações dentro da fotografia Meisler afirma : “Eu conheço muito profundamente e pessoalmente sobre o desespero e a tragédia, esses não são momento que eu escolhi fotografar”.

Hoje moradora do bairro de Chelsea, conhecido por suas galerias e seu parque suspenso, Meryl (que já não da mais aula)  não costuma escolher um local apropriado para seus cliques. “Eu não vou a lugares para fotografar, eu fotografo onde estou indo. Então minhas fotografias de rua são de lugares que já vivi ou caminhos entre o lugar onde moro, vivo ou perambulo. As reações às fotos de Bushwick nos anos 80, questionam como eu achei  humor e relacionamentos amorosos em meio a uma comunidade em conflitos. Deve ser porque eu vejo e fotografo influenciada por onde eu venho: espiritualmente, emocionalmente e fisicamente”.