2
Lançamento “Xarpi: Um Registro Sobre a Pixação no Rio de Janeiro”
14 março, 2017

Lançamento “Xarpi: Um Registro Sobre a Pixação no Rio de Janeiro”

Lorem ipsum dolor

Depois de quase sete anos de pesquisa e estudos sobre o movimento do Xarpi, João Marcelo de Carvalho apresenta o livro “Xarpi: Um Registro Sobre a Pixação no Rio de Janeiro”. Com 160 páginas e acabamento em brochura, o livro reúne mais de 1.400 fotografias de xarpis que estiveram presentes nos muros do Rio nas décadas de 70, 80 e 90. Em meio a polêmicas envolvendo a arte de rua em São Paulo o designer, que também já foi pichador, foi na contramão e contou com a ajuda de nomes como Clécio Freitas e Daniela Dias para a elaboração do grande projeto. De “Celacanto provoca maremoto” até os tempos áureos do xarpi, o livro conta em ordem cronológica como o movimento se desenvolveu e cresceu na cidade carioca. Mesmo no começo do ano,”Xarpi: Um Registro Sobre a Pixação no Rio de Janeiro” já pode ser considerado um dos grandes lançamentos de 2017. Ótima indicação.

Cripta Djan apresenta sua primeira exposição individual intitulada “Em nome do Pixo”
31 outubro, 2016

Cripta Djan apresenta sua primeira exposição individual intitulada “Em nome do Pixo”

Lorem ipsum dolor

Djan é conhecido por ser um dos defensores da causa quanto o assunto é pixação. Atuante durante os anos 2000 na turma Cripta, Ivson foi também um dos pioneiros na produção de vídeos sobre o assunto, já expôs a estética da pixação em lugares como a fundação Cartier em Paris e foi tema, junto a alguns amigos do movimento, de um longa metragem no cinema intitulado “Pixadores”.

Para comemorar duas décadas de imersão na pixação, Djan apresenta sua primeira exposição individual. Com canvas, fotos de todos esses anos e processos e mais processos penais como destaque, “Em nome do Pixo” fica em exibição dos dias 29 de outubro ao dia 27 de novembro na R. Brg. Galvão, 996.

Foto de destaque: Larissa Zaidan/VICE.

All you see is crime in the city x Pixação
25 maio, 2015

All you see is crime in the city x Pixação

Lorem ipsum dolor

Original de Estocolmo, o blog “All see is crime in the city”esteve no Brasil junto ao Beside Colors para reportar a cena local de Street Art. No entanto, assim como outros estrangeiros que aqui estiveram, não deixaram de se assustar e registrar a pixação paulistana. Enviada e redatora do “Spray Daily”, Stephanie conta sua primeira reação a pixação: “A primeira coisa que me impressionou quando cheguei em São Paulo foi a quantidade de pixação, em todo lugar. Já no táxi, saindo do aeroporto a caminho para a cidade, minha mente ficou atordoada. Eu tinha ouvido falar sobre a pixação através de amigos que viajam para o Brasil mas eu não estava preparado para a realidade da pixação em São Paulo”.

Fabio Vieira – FotoRua
24 abril, 2015

Fabio Vieira – FotoRua

Residente de Osasco, Fabio Vieira tem um olhar apurado com a cidade de São Paulo. Com uma temática que abrange pixadores, cotidiano urbano e manifestações populares, o fotografo com certeza é um dos grandes nomes das lentes. Muito respeito!

Finados do Pixo
7 abril, 2013

Finados do Pixo

Nos quase 40 anos de movimento muitos se foram. Vejam o rolê de alguns que fizeram história na pixação e que hoje não estão mais aqui. Paz! TELO (AFIRMA) – LIN 2 – BIP (PSICOSE) – ME (MORTOS) – #DI# – GOIABA (RBS) – KIDÃO – ATILA (BRONK´S) – DAN (CTROPA) – FUSCA – TAMI (FEBEM) – KOYOTE  – GUIGO (NETICOS) – ADN (PRDS) – JABA (SNOWBOYS) – WIL (TUMULOS) – BILY (HOT CITY) – SOU PIPOU – NEM (PDM) – FLP (NINJA) – FLIP (CRIPTA) – END (CABEÇAS) – CHIQUINHO A BRUXA – FUCK (ATRITO) – WED – TMZ (UBM) – RC (EBOLAS) – NECROPS – BECO – LOXE – TULIPA NEGRA – GG – INDIO – PANINHO – JNO – BINHO (OS DIFERENTES) – URSO (OITAVO BATALHÃO) – BR (CALADAS) – GD (PODER) – VAT (NENA) – LEO (IMPERIO) – HNZ (FAMA) – JR (NARCOTICOS) – NECO (NARCOTICOS) –  POG (CADLAKS) + RIPTOR + TETO + MORENO (VIKINGS) + POG (CADLAKS) + AUGUSTO LEIA MAIS

Recortes – Jornais
14 dezembro, 2012

Recortes – Jornais

Fragmentos de um tempo onde a pixação, até então novidade na cidade, ganhava notoriedade e páginas dos jornais paulistanos. Muitas gangues, histórias, lugares marcantes e entrevistas com aqueles que deixaram seus nomes literalmente escritos na cena que mudaria as concepções de arte urbana do país. Créditos e Scans: Time Pixos

A poesia do Pixo
28 junho, 2011

A poesia do Pixo

As raríssimas fotos abaixo fazem parte do arquivo do fotógrafo Ennio Brauns, que fotografou grande parte da cena do pixo e do graffiti paulistano na década de 80. Nestas imagens, podemos relembrar um pixo mais poético, com mais mensagens e menos demarcações territoriais e rivalidades de crews. Um outro estilo. Uma outra época.

CATEGORIA: Pixação