2
Cidade Linda ou Cidade Cinza?
17 janeiro, 2017

Cidade Linda ou Cidade Cinza?

Lorem ipsum dolor

O prefeito João Doria junto a políticos como Bruno Covas reacendem uma discussão antiga na cidade com a implementação do programa intitulado “Cidade Linda”.

Com uma política de tolerância zero a pichação e um projeto para a criação do chamado “grafitódromo” no bairro da Mooca ao estilo Wynwood de Miami, Dória divide opiniões entre a população sobre suas decisões tomadas.

Canil – Volume 1
6 dezembro, 2016

Canil – Volume 1

Lorem ipsum dolor

Com ações gravadas em São Paulo, “Canil – Volume 1” mostra a ação de escritores no sistema metroviário em plena luz do dia! Vale a indicação!  

Camelo (Piauí)
19 outubro, 2016

Camelo (Piauí)

Lorem ipsum dolor

Longe dos conhecidos centros urbanos de graffiti, Camelo escreve seu nome pelas ruas de Teresina há mais de 4 anos. Adepto da modalidade “bombing”, o piauiense é um dos destaques na cena local nordestina.

VERSO
21 setembro, 2016

VERSO

Lorem ipsum dolor
Jhongo
3 agosto, 2016

Jhongo

Lorem ipsum dolor
Personagens por Coyo
6 julho, 2016

Personagens por Coyo

Lorem ipsum dolor

 

Loucos 2015/2016

Loucos 2015/2016

Lorem ipsum dolor

Reunimos algumas imagens da dupla Loucos entre os anos de 2015 e 2016! Clique e confira o que andam fazem em São Paulo!

Carla Arakaki Shoots #1 – Billboards (Exclusivo)
21 dezembro, 2015

Carla Arakaki Shoots #1 – Billboards (Exclusivo)

Carla Arakaki, fotógrafa e também correspondente do Beside Colors, é conhecida por registrar o movimento do graffiti e da pixação em solo brasileiro e também vertentes da arte urbana em outros países por aí. No domingo do dia 13 de Dezembro foi a vez de acompanhar os escritores Zopes, Rmorte e Lucs em um “rolê” de outdoors (expressão conhecida por aqui) à luz do dia. E pode-se dizer que o trio tem experiência na modalidade. “Já pintei uns 50 e mais uns 30 indiretamente com os Vaps, minha turma” explica Rmorte sob seu currículo. “O maior perigo é prestar atenção nos parafusos, soldas, plataformas quebradas e não se emocionar. Cada ação levo como se fosse a primeira.” complementa.