2
John Howard: Graffiti made in USA
16 maio, 2016

John Howard: Graffiti made in USA

Lorem ipsum dolor

John Howard é uma figura um tanto quanto caricata. Com mais de 70 anos, o artista de barba, cabelos brancos, óculos escuro e seu inseparável chapéu pode parecer aos olhos de muitos mais um ‘gringo’ da Vila Madalena ou Pompéia. Apesar do sotaque americano que carrega, o artista, diferentemente do que se pensa, está mais pra João do que pra John.

Há mais de 40 anos por aqui, Howard é definitivamente brasileiro por opção. Nascido em Detroit em 1938, John teve seu primeiro contato com brasileiros ainda jovem. Cursando engenharia pela University of Detroit, o artista se tornou amigo de três estudantes do Brasil durante um programa de estágio em Michigan. Até então morar ou conhecer o país latino-americano não fazia parte dos seus melhores sonhos.

Alex Vallauri: o pop art tupiniquim
19 abril, 2016

Alex Vallauri: o pop art tupiniquim

Lorem ipsum dolor

Alex Vallauri não seguiu os passos de muitos artistas urbanos que conhecemos por aí. Não nasceu sequer no Brasil. Mas revolucionou a maneira de se fazer e de se enxergar a arte de rua no Brasil. Nascido na Eritreia, área dentro da Etiópia até então ocupada pela Itália, Alex se mudou para Buenos Aires, Santos e, por fim, a cidade de São Paulo, de onde nunca mais saiu.

Grupo Tupinãodá e o começo do graffiti
15 abril, 2016

Grupo Tupinãodá e o começo do graffiti

Em meio a uma ditadura que os jovens acreditavam que não duraria 2 anos mas que perpetuou-se por mais de 20, surgiu o primeiro coletivo de arte do país. Em uma época onde as ruas estavam tomadas de medo, três jovens embalados pela possibilidades de conquistas democráticas começavam a repensar o espaço público que a anos estava tomado pela repressão militar.

Dédo das Antigas
3 março, 2016

Dédo das Antigas

Reunimos algumas fotos postadas por Dédo. Clicadas nos anos 90 e 2000, aparecem nos registros nomes como Rival, Boleta, Dion, Ogi, Loucos, Guiga, Zezão e muitos outros.

Os Gemeos e o Hip Hop
15 dezembro, 2015

Os Gemeos e o Hip Hop

Falar dos Gemeos e não associa-los ao movimento Hip Hop é praticamente impossível ou impensável. Criados no Cambuci, bairro operário repleto de sobrados, galpões e indústrias, a dupla começou sua trajetória no movimento desde cedo. Entre b-boys do Street Warriors da região onde nasceram e b-boys do metrô São Bento, Gustavo e Otávio deram seus primeiros passos literalmente como dançarinos de break dance e também rappers. Num momento onde a ditadura caminhava para seu término, nomes como Nelson Triunfo e a emblemática dupla Thayde e Dj Hum apontavam como grandes expoentes de uma cultura Hip Hop americana que buscava seu estilo e se enraizava em solo nacional.

Coleção de Fotos Antigas

Coleção de Fotos Antigas

Lorem ipsum dolor

 

CATEGORIA: Baú do Graffiti
TSC das Antigas
11 dezembro, 2015

TSC das Antigas

Lorem ipsum dolor

Reunimos algumas fotos do arquivo da Aline, integrante feminina da crew TSC, no período do final dos anos 90 e começo dos anos 2000. Muita atitude, disposição e graffiti na veia em uma das crews mais conhecidas de São Paulo. Uma viagem no tempo!

Ishi
31 agosto, 2015

Ishi

Lorem ipsum dolor

Salmos começou sua trajetória cedo. Ainda moleque, lembra de como o graffiti em São Paulo era diferente de hoje. ” Lembro que quando víamos um muro do Vitché, Gemeos e outros caras da época descíamos do ‘busão’ para ver se tinha ficado alguns caps no chão, sempre achávamos alguns. Fat Cap era luxo naquela época (risos)”. Sob o vulgo de Ishi, atrelada a Crew QMV, o escritor já se aventurou bastante sobre os trilhos “Costumávamos  pintar na linha com lata automotiva e cap original da lata mesmo, mó veneno… mas nos divertíamos”. Em 2000, junto com Feik, formariam a Crew IP (Inimigo Público) que perpetua até hoje, transcendendo o graffiti e se tornando um grupo de amigos além das tintas. Voltado atualmente LEIA MAIS