2
Osgemeos em 3D
18 maio, 2017

Osgemeos em 3D

Lorem ipsum dolor
A Firma (Telo)

A Firma (Telo)

Lorem ipsum dolor

Telo dispensa comentários. Seu currículo nas ruas e sua morte precoce refletiu o lema que carregou durante bons anos da sua vida: a obsessão pela pixação. Não é raro encontrar até hoje seu rolê em agendas, pedrinhas ou pastilhas que datam da década de 90, anos que Serginho como era conhecido, mergulharia no mundo do preto fosco. Paz!

Guiga & Coyo
17 maio, 2017

Guiga & Coyo

Lorem ipsum dolor
Entrevista – SOON (EXCLUSIVO)
15 maio, 2017

Entrevista – SOON (EXCLUSIVO)

Lorem ipsum dolor

Com sua mistura de personagens e letras, Soon se tornou um dos mais influentes e atuantes escritores de Salvador, capital do estado da Bahia. Em entrevista exclusiva ao Beside Colors, o escritor baiano conta um pouco da sua trajetória, suas experiências na rua e influências fora dela. 01 – Primeira pergunta, a clássica: porque o apelido “SOON”? Eu tinha um projeto de animação com um throw up e personagem. Fiz várias combinações, SOON me pareceu a mais legal! 02 – Quem e o que te inspira? Tem vários caras que me inspiraram a pintar desde o início até aqui, mas minha fonte de inspiração é minha paixão por arte de rua e toda uma vivência com um material gráfico e artístico que eu tive durante toda minha infância LEIA MAIS

Xuim
11 maio, 2017

Xuim

Lorem ipsum dolor

Marcelo “Xuim” é um dos precursores da pixação em São Paulo. Assim como Tchentcho e #DI#, Xuim fez história ao pixar prédios já no início da década de 90. Original da Z/O da cidade, Marcelo fez feitos históricos como pixar o Edifício Itália, na época um dos maiores do Brasil. Como curiosidade “xuim” é um apelido de infância, uma abreviação da expressão “pixain”.  

Lin, o animal
10 maio, 2017

Lin, o animal

Lorem ipsum dolor

Um dos mais importantes pixadores da história, LIN iniciou sua trajetória nas ruas no final dos anos 80. Símbolo da grife OS*RGS (Os Registrados no Código Penal), LIN não é conhecido como “o animal” à toa. Ele foi um dos mais influentes e atuantes pichadores dos anos 90, não deixando dúvidas quanto sua participação na história do movimento. Como curiosidade, o nome “LIN” que inicialmente não tinha qualquer significado, com o passar do tempo representou siglas: (L)ouco e (IN)igualável e posteriormente (L)oucura (IN)curável, sua última e definitiva versão. a

#DI#
9 maio, 2017

#DI#

Lorem ipsum dolor

Edmilson ou #DI# como foi imortalizado, talvez seja a maior de todas as lendas da pixação paulistana. Não há um pixador hoje, mesmo anos depois de sua morte há 15 anos, que não lembre ou tenha ouvido falar dele. Respeitado e admirado por muitos, Di nasceu e morreu pixando. Há quem diga que sua misteriosa morte, na porta do colégio onde estudava em Osasco não teve relação direta com a pixação mas até hoje ninguém sabe ao certo dizer Em sua trajetória #DI# chegou a pichar prédios famosos como o Conjunto Nacional, a Ponte dos Remédios e a Mansão dos Matarazzo, locais esses que lhe renderam reportagens em jornais e revistas renomadas de São Paulo. Abaixo seguem algumas fotos antigas LEIA MAIS

Vinga
5 maio, 2017

Vinga

Lorem ipsum dolor

Vinga? Em qualquer point ou discussão entre pixadores de São Paulo o nome do carioca com certeza sequer seria mencionado entre os maiores escritores urbanos que já se teve registro. Mas na cidade maravilhosa a história é diferente. Tido como lenda e respeitado pelas suas inúmeras façanhas, o nome pouco lembrado pelos paulistas é quase unanimidade quando o assunto é xarpi. E não é a toa. Vinga fez miséria nos anos 90. Vinga: o pixador mais procurado do Rio de Janeiro De paradeiro desconhecido por muitos, o carioca foi noticiário de jornais e imprensa por deixar suas marcas em lugares como o relógio da Central do Brasil (fato que se consumou duas vezes numa mesma semana), igrejas, prédios famosos, monumentos LEIA MAIS